Oficina Estamparia Manual

capa-facebook

[FLORIANÓPOLIS]

Sábado, 11 de Março de 2017.
8:00 – 13:00

R$ 190
oficina + materiais

Ministrante: Luiza Normey

INSCRIÇÕES:
luizamatiza@gmail.com

A oficina é voltada para aqueles que querem aprender a estampar de forma manual em diversas superfícies, com ênfase no têxtil.

REQUISITOS

Basta gostar de estampas e ter vontade de aprender. Aqui não precisa saber desenhar 🙂

PROGRAMAÇÃO

  • Apresentação de referências
  • Criação de carimbos
  • Prática com diferentes formas de estampar
  • Criação manual de rapport (padronagem)
  • Estampação no tecido com os carimbos desenvolvidos


MATERIAIS NECESSÁRIOS

  • Tesoura (e estilete, se tiver)
  • Cola bastão
  • Avental
  • Lápis e borracha
  • Régua (se quiser fazer estampas geométricas)
  • Ideias de figuras para os carimbos (figurativas, abstratas, geométricas, o estilo que preferir)
  • 1 metro de tecido que será comprado no dia da Oficina na loja do Atelier

MATERIAIS FORNECIDOS PELA PROFESSORA

  • Tinta, esponja, goma, papel, fita, pano, papel carbono, pote, pano, etc.


ENDEREÇO:
Atelier Eliane Castelan.
Rua Auroreal, 910, Campeche – Florianópolis – SC.
(48) 3237-3595

Dicas *Aleatórias* da semana – 3

Olá gente, como foi o Natal de vocês? 🙂

Minhas férias continuam mas o blog não pode parar! hehe

As dicas da semana são:

Livro: Trabalhe 4 Horas por Semana – Timothy Ferriss 

Indicação de uma amiga que quer ser Nômade Digital, algo que não sei se serei um dia…espero que sim 😀 Mas o livro não é apenas para quem é freelancer ou tem seu próprio negócio. As dicas são para todos, inclusive para quem é funcionário de empresa. Claro que nem tudo dá pra se levar em conta, e não é para fazer exatamente o que o livro diz (não faça isso com livro algum), mas eu gostei bastante porque mostra um estilo de trabalho e vida que não é comum, e te faz repensar tudo. Os conceitos chaves para mim foram: a Lei de Pareto: 80% dos resultados são produzidos por 20% dos esforços; não espere por uma aposentadoria no final, tenha mini aposentadorias durante a vida; quanto tempo perdemos respondendo emails e indo em reuniões inúteis?; as possibilidades de terceirizar seu trabalho; entre outros. Recomendo a leitura 🙂

Como cortar o cabelo em camadas.

Cortar cabelo cacheado sempre é um drama, eu demorei 20 anos para encontrar uma cabeleireira que soubesse o que estava fazendo, e 24 anos para encontrar um salão especializado em cabelos cacheados (tenho 26, hehe). Mesmo cortando agora em um lugar que entendem meu cabelo, eu ainda sofro com a rapidez que o corte perde a forma e sempre preciso dar uma aparada. Graças a internet, encontrei um vídeo que ensina como aparar as pontas deixando camadas e resolvi experimentar. Dá super certo!! Obrigada, Tuany, pelas dicas maravilhosas :* Aqui vai o link: https://www.youtube.com/watch?v=tKC7HmbR5xo

Artista inspiração da semana: Leah Duncan

Eu já seguia ela a um tempo no instagram, mas tinha esquecido e de repente pulou na minha timeline e me apaixonei de novo. Para quem curte estampas, vale muito a pena seguir o trabalho dela ❤ Instagram: @leahduncan  Site: http://leahduncan.com/

Sense8 – Série (Netflix)

Esta semana não vi nenhum filme tão legal para indicar aqui, mas assisti o episódio especial da 2ª temporada de Sense8 e essa vai ser minha recomendação! Não vou resumir aqui sobre o que se trata (é só dar uma googleada), mas vou dar minha opinião de porquê acho que vale a pena assistir. E a razão é que ela abre tua mente sobre preconceitos sexuais, de gênero e raça, e procura naturalizar todas essas questões que a sociedade ainda não aceita bem.


Eu já queria indicar mais dois livros, só que aí é demais e ninguém vai ler, heheh. Então fica pra próxima!

Boa semana para todos vocês ❤

 

Dicas *Aleatórias* da semana – 2

Passou mais uma semana e estas são minhas novas dicas 🙂

Pão de queijo sem lactose.

Eu sou intolerante a lactose desde meus 17 anos… mas só recentemente andei fuçando receitas alternativas de comidas que sinto falta. (Mentira, nem sinto falta porque como igual, mas aí passo mal, e não é legal, haha). E uma que testei e achei que deu certo foi esta! 😀 Aqui vai o link: http://www.lactosenao.com/receitas-sem-lactose/pao-de-queijo-sem-lactose/

Minha primeira entrevista em vídeo.

Aí é mais uma propaganda que uma dica, será? haha Para quem se interessa por estamparia ou está no mundo das artes/design e não sabe o que fazer, talvez minha entrevista dê uma luz. Eu até hoje me sinto perdida, mas aos poucos chegamos lá 🙂 O link do vídeo é este aqui: http://bit.ly/Luiza-Normey

Alternativas para desodorante.

Estes dias andei testando coisas diferentes e resolvi compartilhar aqui com vocês! Para quem tem alergia (como eu) ou quer usar algo mais saudável, barato e que produz menos lixo, tem duas opções bem boas que descobri e testei. A que eu mais gosto é usar Bicarbonato de Sódio. Eu literalmente pego um pouco do pozinho com o dedo e coloco nas minhas axilas e deu. Funciona perfeitamente, menos em dias muuuuito quentes e dai tenho que passar mais vezes durante o dia. A outra opção é usar Leite de Magnésia. Coloca um pouco num algodão e passa (eu passava só com o dedo também). Funciona legal mas eu achei que o bicarbonato aguentava melhor. Aí vai de cada um 🙂 Não gastei mais do que 5 reais com cada produto, ainda tem mais da metade, e já uso a um ano.

Copenhagen – Filme

Filme que vi esta semana no Netflix e gostei! Principalmente pela fotografia… os cenários.. me espantou que todo mundo tava de manga curta o filme inteiro e isso deve acontecer uma vez por ano lá, haha. (Nunca fui, não sei, tô chutando) 😛

Pipoca com ketchup.

E falando em filme, já comeram pipoca com ketchup picante? Hahaha Adoro.

 

Dicas *aleatórias* da semana – 1

Olá, olá!

Mais uma vez estou me sentindo mal por não publicar com frequência no blog, e descobri que uma das causas é porque sempre tenho a necessidade de escrever algo extenso, profundo, com pesquisa, imagens, etc etc. Por isso resolvi criar esta nova categoria que é: Dicas aleatórias da semana. “Aleatórias” primeiro porque as dicas não vão estar relacionadas obrigatoriamente com os assuntos do blog e segundo, porque meus amigos me zoam dizendo que eu uso muito a palavra “aleatório”, e é verdade. Esta última semana passei uns dias no Rio, li e aprendi coisas novas, e tive a ideia que seria legal compartilhar com vocês minhas descobertas de maneira simples e direta. Dessa forma consigo atualizar o blog com mais frequência e quem sabe recuperar o ritmo da escrita para voltar a publicar meus posts de tutoriais e etc.

As dicas da semana são:

O Lado Oculto da Lua – www.ladoocultodalua.com

Descobri recentemente este blog que fala sobre fertilidade feminina de uma maneira diferente. Tantas coisas que podemos saber sobre o nosso corpo mas que ninguém nos ensina. Esta semana comecei um caderninho para anotar todo meu ciclo e descobrir exatamente como ele funciona 🙂 Recomendo a todas! (Ajuda muito para quem não toma anticoncepcional, ou quer engravidar, ou simplesmente quer saber se está bem de saúde). Eu comecei lendo por aqui: http://www.ladoocultodalua.com/2015/03/27/percepcao-da-fertilidade-parte-1-conhecimento-e-poder/ São 6 partes.

Canal no youtube da Iraville – https://www.youtube.com/user/iraville

Iraville é uma artista que pinta com aquarela maravilhosamente! Já seguia ela faz tempo no instagram: @iraville , mas só esta semana percebi que ela tem um canal no youtube com vídeos de suas pinturas. Lindo de morrer ❤

Atrasou muito o voo? Exija um táxi.

Semana passada viajei pro Rio e meu voo atrasou 4 horas. Foi na hora do almoço então cada passageiro ganhou um voucher (um vale de 40 reais em um restaurante), mas ficou por isso. Como eu estava com o notebook e precisava trabalhar, nem me incomodei. Porém, um cara que estava no meu voo me contou que por causa do atraso tinha perdido a reunião e ia exigir um táxi para quando chegássemos ao nosso destino. Não sou de viajar muito e muito menos à negócios, então nunca tinha pensado nisso. Por sorte acabei conseguindo um táxi apenas para mim, do Galeão até a Tijuca, de graça, pago pela companhia aérea. Foi aí que me dei conta que não conhecemos nossos direitos de consumidor! Encontrei este link que explica melhor 🙂 http://www.direitoeconsumo.adv.br/atraso-em-voo-entenda-seus-direitos/ (ah, e eu não tenho certeza com quem ele falou para exigir o táxi, mas imagino que no balcão da companhia você pode perguntar).

Não conecte carregador alheio no seu notebook sem olhar a voltagem!

Provavelmente muita gente vai dizer que é uma dica óbvia, mas olha, eu nunca tinha pensado nisso. Por causa dos rolos do atraso no aeroporto, acabei esquecendo meu carregador do notebook na sala de embarque (já consegui ele de volta <3). No Rio eu precisava trabalhar então fui obrigada a comprar um carregador universal (já que não encontrei ninguém com laptop da mesma marca que o meu, Dell). E foi falando com o vendedor que recebi a dica! Cada notebook tem uma voltagem, e se você conecta um carregador com voltagem acima, pode (ou vai) dar merda. Se colocar abaixo, apenas não funcionará. Para saber qual é, olhe embaixo que diz. No meu tá assim: Input : 19.5V . O único problema desse carregador universal é que a bateria nunca mais carrega, ou seja, só dá pra usar o notebook na tomada. Ah, e ele não tem números quebrados, então tive que usar a voltagem 19V, e funcionou bem!

Trilha do Pão de Açúcar/Morro da Urca – Rio de Janeiro

Esta foi a 2ª vez na vida que fui pro Rio, e na primeira eu já tinha feito os passeios clássicos, incluindo pegar o bondinho do Pão de Açúcar. Só que desta vez resolvi passear pela Urca e arredores a pé e descobri que existem dois caminhos legais por esse morro. São dicas para quem gosta de natureza, caminhar e quer economizar. A entrada para os dois caminhos fica no canto esquerdo da praia Vermelha. Você pode ir reto e andar pela primeira “trilha” (na verdade é mais um passeio), que contorna o morro da Urca e você tem vista para o mar. Tem calçada e banquinhos no caminho, então qualquer pessoa pode ir facilmente! A outra trilha é a que sobe o Morro da Urca, que é a primeira parada do bondinho. Tá escrito que demora 45 minutos para chegar. Bom, se você está acostumado com trilha, chega em 20 minutos. E nem precisa estar com roupa e calçado adequado, é super fácil e têm até escadas na maior parte do caminho. Achei mil vezes mais legal que pegar a fila do bondinho, não paguei nada, fiz exercício e no fim você chega lá em cima, onde tem banheiros, água, restaurantes, mesas e cadeiras e a vista maravilhosa 🙂 Depois é só descer. Se você acabar voltando muito tarde e a trilha fechar (sim, ela tem “portas”), eles deixam descer com o bondinho de graça 😀 Se cansar antes, sempre dá pra pagar o bondinho lá em cima e descer. Se quiser ir até o Pão de Açúcar, não tem mais trilha, só escalando. Aí paga uma parte do ingresso.

Requisitos Para Ser Uma Pessoa Normal – Filme

Faz quase um ano que uma amiga me recomendou esse filme mas fiquei com preguiça. Ontem estava procurando um filme no Netflix que poderia agradar toda a família e apareceu esse. Adoramos! (um milagre que todos tenham gostado) É bem engraçadinho, leve, com cores alegres e figurinos bonitinhos. Recomendo 🙂

 

E é isso, cabou! Senão já vira post grande e não vou conseguir manter o pique semanal! haha

O que acharam dessa nova categoria pro blog? 🙂

 

Cadê a Matiza?

cade.jpg

Não que alguém tenha feito exatamente essa pergunta, mas eu vejo que vários de vocês já estão percebendo que a “Matiza” está cada vez menos presente nas minhas redes sociais. Curiosamente até a pouco tempo nem eu sabia direito o por quê. Claro que tinha noção das minhas vontades, que foram mudando, e tudo que eu mostro para vocês é o que me interessa no momento. Mas eu queria saber por que a Matiza não pode voltar a ser frequente na página?

Este post é para abrir o coração mesmo, hahaha. Desabafar, será? Vou tentar não fazer textão (já tinha feito e reconsiderei, hehe).

Eu admiro muito quem já sabe o que quer e gosta do que faz, ou pelo menos sabe aonde quer chegar. Porque eu… mudo de ideia constantemente.

Apesar de desenhar desde criança, quando entrei na faculdade fui descobrindo que a minha relação com a ilustração é muito mais complexa do que eu pensava. Eu não AMO ilustrar. Eu não desenho todo dia. Durante a faculdade de design cada dia eu gostava menos de ilustrar. Fui parando. Na metade resolvi voltar e peguei trabalhos de animação e ilustração para livros didáticos. Não gostei. Também nunca me dei bem com design. Quando acabei o curso de Design Gráfico arranjei um emprego e gostava do que fazia. Criava a parte gráfica de produtos. Com o tempo fui percebendo que eu não gostava era do computador. A página da Matiza surgiu disso. Mas ela não nasceu como uma forma de trabalho, e sim como um hobby, uma terapia para voltar a desenhar. Um ano depois a página “bombou”. E o hobby foi se transformando em trabalho. E percebi novamente que tinha algo errado. Eu gosto de ilustrar, mas não qualquer coisa. Um pouco antes da página ser criada descobri o mundo da estamparia. Pensei, “talvez seja isso que eu goste de fazer”. Fui estudar e gostei. E agora estou experimentando aos poucos! Mas o que isso tem a ver com o sumiço da Matiza? Quanto mais eu postava sobre ela, mais trabalhos de ilustração de personagens e pedidos de retratos apareciam. Mas eu queria outra coisa, então comecei a postar tudo que fosse mais relacionado com o que realmente quero trabalhar. E é isso.

O que eu descobri recentemente? Que evito postar desenhos da Matiza para ela não virar trabalho. A Matiza é minha terapia, meu escape, sou eu desenhando sem briefing e alterações do cliente. Então decidi que não tem por que evitar. Ela vai voltar, eu vou me divertir fazendo, e vou esclarecer sempre que for necessário, que ela é meu hobby. Desenhar pessoas é um hobby. E além disso, uma causa social! A Matiza é para mim e para vocês. Resumindo, me chame para trabalhos quando o assunto for:

Espero ter conseguido me explicar e não ter causado uma impressão negativa. Mesmo eu afirmando que não irei mais desenhar pessoas por trabalho, podem rolar exceções, com certeza. Mas era isso que eu queria dizer pra vocês 🙂

Bom final de domingo!

Té té

Minha 1ª exposição

PORTADA_1600x486.png

Como dizem por aí, “a primeira exposição a gente nunca esquece” :p

Recebi o convite quando ainda estava na metade da minha Pós na Espanha, da Rafaela do Garupa, que encontrou meu trabalho na internet. O Garupa é uma bicicletaria aqui em Florianópolis que tem uma pegada diferente. Além de toda a decoração do espaço parecer mais um café que um lugar para consertar bicicletas, eles tiveram a grande ideia de deixar disponível uma das paredes do espaço para exposições temporárias de artistas locais. E assim, escolhi uma data bem lá pra frente, para ter certeza que estaria no Brasil.

O dia marcado era 30 de Setembro, mas já no começo de Agosto, logo depois que voltei da Espanha, comecei a fritar os miolos para decidir qual seria o tema da exposição. Não queria simplesmente pendurar na parede minhas aquarelas de sempre, e pensei em produzir coisas novas, mas tava difícil decidir. Foi aí que decidi aproveitar que fiquei um ano inteiro estudando estampas e desenvolvendo vários projetos legais, que poderia usar isso como tema. Como pra mim os rascunhos dos artistas é o que mais me interessa, assim como os processos para chegar à obra final, resolvi mostrar essa parte do meu trabalho. Eu já tinha as aquarelas, as estampas e alguns produtos feitos, mas muito poucos. Foi então que na metade do mês conheci de perto o trabalho da Carol Grilo da FofysFactory e me encantei pela fofura e qualidade dos produtos! Eu estava com quase 30 estampas guardadas, morrendo de vontade de serem estampadas por aí, e propus uma parceria entre a gente. Além disso, teríamos o desafio de conseguir imprimir num tecido de qualidade e costurar alguns produtos a tempo para levar para a exposição. Não sei como, mas conseguimos 🙂 (agradecimentos especiais ao grupo do facebook Estudos em Design de Superficie que me ajudaram a encontrar fornecedor ❤ ).

Como chegaram as estampas impressas:

IMG-20160914-WA0016.jpg

Resolvido o tema dos produtos, agora faltava planejar como pendurar tudo na parede. Essa parte foi difícil, haha. Tentei montar no computador, tentei desenhar no papel, mas o que melhor funcionou foi botar a mão na massa. Arranjei uma parede grande da minha casa e tirei todos os quadros. Com fita crepe e outras gambiarras fui pendurando as coisas. A lógica era expor de uma forma que desse para entender a transição aquarela-estampa-produto. Ó uma foto do momento, hehe:

_MG_2369.JPG

Porém, os últimos retoques eu fiz colocando tudo no chão e assim foi mais fácil visualizar tudo junto. (Não encontrei essa foto 😦 )

A única coisa que ainda faltava decidir era como expor as aquarelas originais. Eu não queria enquadrar, porque elas não eram pinturas finais, e sim processos para chegar às estampas. Mas colar diretamente na parede não parecia uma opção legal. Desta vez agradeço ao meu irmão por se tornar marceneiro e deixar madeiras por toda a casa. Encontrei uns pedaços por aí e consegui pensar numa solução!

WhatsApp Image 2016-09-30 at 09.29.26.jpeg

E assim ficou no dia:

1.jpg

4.jpg

3.jpg

Apesar da exposição ser minha, nada teria ficado como ficou se não fosse pelo meu irmão que montou tudo, minha mãe que ajudou nas ideias e na montagem, do meu pai que fez várias engenhocas para pendurar as coisas, do meu amigo Walter por me ajudar nas ideias para expor e a Carol por topar fazer os produtos e deixar pendurar eles na parede, hehe.

Além dessa parte, também no dia da exposição tinha uma mesa com cadernos e postais para vender com as estampas expostas e uma amostra de outros itens de tecido da parceria Luiza Normey para FofysFatory.

cadernos.jpg

necessaire.jpeg

Eu e a Carol segurando o produto que cada uma fez :p

_DSC0875.jpg

No dia da abertura, 30 de Setembro de 2016, foram vários amigos, familiares e desconhecidos prestigiar a exposição 🙂 Fiquei bem feliz! Este post é para aqueles que estão longe e não têm como ir. Aos que estão perto e ainda não foram, dá para aparecer no Garupa esta segunda, terça e quarta das 10h às 20h. Pois na quinta tudo será desmontado.

Ah! Também fiquei feliz que o coordenador da minha Pós, Ivan Soldo, me convidou para uma entrevista com a escola onde estudei, o IED. Então para quem fala espanhol, aqui vai o link 🙂

http://master.iedmadrid.com/noticias/luiza-normey-master-diseno-textil-superficies/

 

E é isso!

Espero que tenham gostado do meu relato “Por trás da Exposição”, haha. E que venham as próximas 😀 😀

Té té!

 

Oficina de Aquarela

cartaz-oficina-aquarela

Minha primeira oficina! Espero que seja o inicio de um novo trabalho na minha vida 🙂 Sempre gostei de ensinar informalmente, mas estar numa sala com alunos me olhando e tendo um cronograma de aula, isso sempre me pareceu algo fora do meu alcance! Mania de pessoa perfeccionista, que acha que tem que ser a melhor do mundo no tema para poder dar aula. Se fosse assim, não existiriam professores, né? :p Por isso resolvi finalmente tomar coragem e ensinar algo que gosto muito e de um jeito diferente das oficinas clássicas de aquarela, e espero que vocês gostem 🙂

Esta vez será na minha cidade, Florianópolis, no café Coffee Shop 18 no bairro Itacurubi. Com o tempo pretendo fazer em outros lugares e quem sabe outras cidades! Se está interessado, dá pra organizar e eu vou, viu? 🙂 A oficina tem a duração de 5 horas e terá uma pausa para o coffee break fornecido pelo local. Acho que vocês deveriam aproveitar, hein! Estas são as informações:

Local: FLORIANÓPOLIS
Data: 22 de Outubro de 2016
Horário: 14h-19h
Preço: R$190 (Oficina + Coffee Break do Coffee Shop 18)

A oficina é voltada para aqueles que querem aprender as técnicas básicas de aquarela e incluí-las em seus projetos pessoais ou profissionais de maneira criativa!

REQUISITOS

Basta gostar de arte e ter vontade de aprender. Aqui não precisa saber ilustrar ou pintar 🙂

PROGRAMAÇÃO

  • Apresentação de materiais
  • Prática de técnicas variadas
  • Criação de paletas de cores
  • Aquarela experimental
  • Como aplicar a aquarela em projetos pessoais

MATERIAIS

  • Estojo de aquarela (pastilha, bisnaga ou líquida. Marcas: Pentel, Sakura, KOH-I-NOOR, Winsor&Newton)
  • Papel para aquarela 300g (Bloco A4 Canson Linha Universitária ou Bloco A4 Canson XL Aquarelle)
  • Três pincéis: grande (nº 10 ao 24), médio (nº 4 ao 8) e pequeno (nº 0 ao 2). Marca mais em conta: KERAMIK (sintético).
  • Godê ou prato

MATERIAIS OPCIONAIS

  • Outras tintas (guache, acrílica, nanquim)
  • Lápis, borracha, caneta

*IMPORTANTE: Traga materiais que já use no seu trabalho/hobby para experimentar junto com a aquarela. (Exemplos: Linha e agulha de bordado, recortes, fotografias impressas, bico de pena e tinta para caligrafia, caneta brush para lettering, estêncil, carimbo, o que quiser!)

ENDEREÇO
Coffee & Shop 18
Rua Acelon Pacheco Da Costa, 64, Itacurubi – Florianópolis – SC.
(48) 3025-5211


Meu objetivo com esta oficina é ensinar a aquarela e inserir ela na vida de vocês de maneira leve e divertida. Conhecida como uma técnica difícil e por isso muitas vezes frustrante, quis preparar uma aula que usasse a aquarela mais como uma ferramenta de criatividade ao invés de uma técnica artística clássica.

E aí? Vamos aquarelar? 🙂

Para se inscrever: http://www.luizanormey.com.br/pd-3adc25-oficina-aquarela-presencial.html?ct=&p=1&s=1

Qualquer dúvida, me mandem um email: contato@luizanormey.com.br