Hasta luego, Brasil!

mala-de-viagem

Oi gente, quanto tempo! (porque né, não estou postando com tanta frequência como antes 😦 ). Alias, este post será diferente dos demais, justamente porque vou contar um pouco sobre os últimos acontecimentos da minha vida que interferem no blog/página/insta/etc.

Para aqueles que querem informações importantes sem muita historinha, estas são as notícias:

  • Estou me mudando para Madri – Espanha, e ficarei um ano lá.
  • A loja virtual vai continuar funcionando normal. Eu administro tudo pela internet e minha mãe querida vai fazer as entregas ❤
  • A página de facebook da Matiza, o instagram e o blog vão continuar sendo atualizados regularmente! No máximo posso ficar duas semanas sem postar (que acredito que não acontecerá).
  • O motivo de estar indo morar fora é que farei um curso de um ano sobre Design de Superfície.
  • “Vai voltar??” Siimm, vou voltar pro meu Brasilzão quando acabar o curso 🙂

Agora para aqueles que gostam de saber os motivos e mais informações sobre tudo que resumi acima, chega mais!

Necessidade de mudança.

Desde que me formei em Design Gráfico, arranjei meu primeiro emprego numa empresa que cria produtos para presentes e decoração de forma divertida. Eu era a que cuidava de tudo que fosse estampado em qualquer tipo de produto, desde almofadas, aventais, bolsas, camisetas, estojos, pufes, cadeiras, porta-retratos, casinhas pra cachorro, bandanas, tigelas, coleiras, etc etc. Posso dizer que já estampei mais de 50 produtos diferentes. Fiquei nesse emprego até poucos meses atrás, quando resolvi dar uma mexida na minha vida.

Eu gostava do meu trabalho, no começo foi super interessante desenhar coisas no computador que depois “magicamente” viravam produtos, mas depois de quase 3 anos, minha atividade ficou muito repetitiva, sem contar que nada era criado ao meu gosto pessoal, e quase nunca era possível fazer alguma ilustração à mão. Sinceramente cada vez mais tenho aversão ao computador, e ter que usá-lo como ferramenta principal nas minhas criações me dá zero prazer. Foi por isso que criei em 2014 a página da Matiza, para poder experimentar de novo a ilustração manual. Alias, pouco tempo antes disso, eu já estava atrás de coisas diferentes e foi quando decidi fazer um curso de um dia sobre Estamparia com a queridíssima Patrícia Capella que veio do Rio de Janeiro para Floripa pela Zupy Academy.

Mas desde quando a estamparia era um interesse? Desde criança sempre amei estampas, mas nunca pensei nisso como profissão, no meu curso só teve uma aula optativa sobre o tema, que não serviu para nada, e fora isso nunca mais estudei nem vi nada sobre. Foi pela internet que fui descobrindo empresas que fazem esse trabalho e me dei conta que muita coisa era feita a mão, lindos desenhos em aquarela, copic, lápis de cor, para no fim formar incríveis estampas. Pensei que talvez essa poderia ser minha próxima profissão! E quando soube de um curso na minha cidade, já corri para testar, e apesar de ter sido muito rápido, consegui aprender o básico e me interessar mais pelo assunto.

A oportunidade.

IMG_20140726_185303

Eu sempre digo para as pessoas que eu sou muito “fresca” nas minhas escolhas. Na época do vestibular, enquanto a maioria tinha dúvidas sobre milhares de cursos, eu achava impossível fazer qualquer um que não fosse Design, Arte ou Psicologia (talvez nem esse, haha). Quando me formei em Design, eu poderia trabalhar com web, branding, gestão, hipermídia, marketing, etc etc, mas eu só aceitei trabalhar com algo mais relacionado com ilustração e estampa. E no momento que tomei a decisão que queria voltar a estudar e me aperfeiçoar, não encontrei nenhum curso no Brasil que fez meus olhos brilharem. Não quer dizer que não exista coisa boa, na área de estamparia tem vários cursos legais no Rio, inclusive o que mais me recomendaram foi o do Senai Cetiqt. Mas eu que sou “fresca”, não me contentei 100% com o currículo do curso. Foi então que um ano depois, rolando a timeline do facebook tediosamente que vi alguém comentando sobre um curso em Madri. E resolvi dar uma olhada.

O curso.

Fica na cidade de Madri na Espanha, na escola IED (Istituto Europeo di Design). Eles têm sede na Espanha, Itália e Brasil. Infelizmente (ou felizmente, sei lá) aqui não tem essa Pós de um ano que escolhi. Diferente de tudo que tinha pesquisado antes, quando olhei as disciplinas, o foco do curso e as oportunidades, me apaixonei na hora por tudo aquilo e sabia que era isso que eu queria. E o que mais me chamou atenção foi que o curso se divide em vestuário, decoração e papelaria. Sem contar que tem várias aulas de atividades manuais, como bordado!! (fiquei chocada). Mas pera-lá você que está lendo agora e pensa em fazer curso nessa área. Eu estou mostrando aqui MEU ponto de vista, por isso gosto de reforçar que sou fresca com escolhas, então o que para mim não é interessante, para você pode ser o lugar ideal! Pesquise bem antes de tomar qualquer decisão e vá de acordo com seus interesses 🙂 O curso que escolhi se chama Máster de Diseño Textil y  de Superficies, dura 9 meses, começa agora na metade de Outubro e vai até final de Julho de 2016. Ele é pago, mas felizmente eu já estava economizando faz tempo para viajar e estudar um ano de inglês no estrangeiro, então só redirecionei o dinheiro, hehe. Apesar do curso ser um investimento alto, o custo de vida em Madri se assemelha ao do Rio de Janeiro, e eu vou morar num lugar bem central, com museus, praças, universidades, tudo perto. Então abracei a oportunidade e resolvi investir em mim 🙂

E agora?

Agora agora, estou no aeroporto do Galeão escrevendo este post enquanto espero o vôo para Madri, hehe. Pois então, o blog vai sofrer algumas mudanças, no bom sentido! Para aqueles que vinham pela aquarela e as ilustrações, agora poderão acompanhar minhas aventuras pela estamparia. Se acharem interessante, posso fazer alguns posts contanto mais como é o curso, e também a vida artística aqui em Madri. A loja vai continuar com atualizações, talvez não tão frequentes, mas o funcionamento ficará o mesmo! Eeeee, morro de vontade de começar a fazer vídeos, então aguardem novidades 😀

Objetivos finais.

Para aqueles que ficaram confusos, tipo, “mas você já não tem uma loja? Já não trabalha com ilustração? Como a estamparia vai ser encaixar em tudo isso? O resto vai ser abandonado?” Nããooo… o que decidi pra minha vida é que não quero ficar sempre fazendo o mesmo. A estamparia apenas vai se juntar a tudo que já estou fazendo, e cada vez mais eu irei abrir meu leque para criações diversas, até onde minha imaginação deixar 🙂 Quero fazer cada vez mais produtos diferentes, mais livros, e o que vier!

Extra.

foto-florzinhas

Você que leu até aqui e está se sentindo inseguro com a vida, com sua profissão, curso ou o que seja e acha que tudo que contei foi muito bem calculado e naturalmente decidido, aviso que não. Eu estive em crise desde a época de caloura, até meses atrás eu ainda não fazia ideia do que fazer com a minha vida, e foi indo atrás de coisas diferentes que fui conseguindo me encontrar, e aos poucos as coisas vão aparecendo. Não que agora eu esteja com tudo resolvido, apenas estou em um momento de alívio mental e ansiosa pelas coisas novas que me esperam! Então não desanime 😀

E por enquanto é isso, minha gente.

Hasta luego!

Anúncios

Passo a passo – “Tropical”

IMG_0954

Já faz um tempinho que não publico um Passo a Passo. Desta vez vou mostrar como fiz a pintura “Tropical”, que agora já está como estampa de camiseta no meu site! http://www.luizanormey.com.br

Bom, eu criei essa ilustração já faz uns 2 meses ou mais, e eu nem lembrava como tinha sido o processo exatamente. Por sorte tirei fotos e me surpreendi que usei umas técnicas diferentes nessa criação! Então vamos lá 😀

Parte 1 – O desenho.

Eu já estava com a ideia na cabeça de fazer uma menina cacheada com plantas tropicais no cabelo, e como fazia tempo que eu não desenhava esse tipo de vegetação, fui procurar referências no google imagens, pinterest, etc. O diferencial neste desenho é que resolvi testar usar lápis de cor para substituir o clássico grafite. Cada elemento foi desenhado com uma cor específica, o rosto com lápis marrom, as folhas escuras com lápis verde escuro, as flores laranjas com lápis laranja, e assim por diante. Usei essa técnica para evitar que o lápis grafite apareça na pintura, que é algo comum acontecer, e me incomoda um pouco. As desvantagens de fazer dessa forma com lápis de cor, é que fica muito mais difícil de apagar se você errar, e dá um trabalho extra ficar trocando de lápis a cada elemento com cor diferente.

Materiais utilizados:

  • Caixa de lápis de cor aquarelável da Faber-Castell de 36 cores
  • Folha do bloco da Canson Aquarela 300g/m², tamanho A4

IMG_9930

Parte 2 – A pintura.

Materiais utilizados:

  • Pincéis pelo de marta
  • Pincel com reservatório da Pilot Japan
  • Aquarela de pastilha da Winsor & Newton Cotman Water Colour
  • Aquarela de bisnaga da Winsor & Newton Cotman Water Colour
  • Lápis de cor aquarelável da Faber-Castell de 36 cores
  • Caneta branca 1M da Posca
  • Caneta amarela 5M da Posta

IMG_9937

Com aquarela fui pintando a base de todos os elementos (rosto, folhas, flores), com cores não muito saturadas, para depois ir acrescentando sombras e detalhes.

IMG_9943

Ah, um agradecimento especial a Jujuy, que estava me dando força moral e enviando energias positivas aos meus materiais de pintura 😀

IMG_9959

Com o pincel-reservatório pintei todo o cabelo de preto e os olhos.

IMG_9961

Depois de preencher quase toda a base da pintura, comecei a acrescentar sombras e cores mais fortes na folhagem, e esperei a tinta secar. Depois de tudo seco, usei lápis de cor para desenhar linhas nas folhas e flores, representando os nervos e texturas das plantas.

IMG_9972

Também acrescentei sombra no rosto com aquarela, e uma tentativa (que falhou, haha) em pintar um rosadinho nas bochechas. Depois disso senti falta de mais vegetação em volta do cabelo, então acrescentei umas folhinhas perdidas nas bordas.

IMG_9974

Todos os detalhes que seguem até a finalização da pintura eu não cheguei a tirar fotos 😦 Isso porque começou a ficar de noite e o flash da minha câmera deixa tudo terrível. Então vou tentar explicar o melhor que der sobre os próximos passos.

No cabelo pintei linhas cacheadas com aquarela preta bem saturada, e no rosto reforcei os contornos com um tom de pele mais escuro e alanjado que foi a mesma cor usada na boca. Acrescentei sardas para disfarçar o blush mal sucedido, hahah. Os olhos e sobrancelhas eu pintei apenas com aquarela. As folhinhas em volta do cabelo fiz o mesmo processo de antes, pintei as sombras com tinta e as linhas com lápis de cor. Por fim, senti que faltava alguma coisa e resolvi testar pela primeira vez as canetas Posca que eu tinha ganho de aniversário ❤ Usei branco e amarelo para decorar a folhagem com linhas e pontos. Achei viciante! Quero fazer mais pinturas com essas canetas, recomendo!

IMG_9983

E é isso! O desenho teve tanto sucesso que virou camiseta 🙂

IMG_0889

Espero que tenham gostado!

Té té.