Oficina Estamparia Manual

estampa-folhas

[FLORIANÓPOLIS]

Sábado, 24 de Junho de 2017.
14:00 – 19:00

R$ 200
oficina + materiais

Ministrante: Luiza Normey

INSCRIÇÕES:
luizamatiza@gmail.com

A oficina é voltada para aqueles que querem aprender a estampar de forma manual em diversas superfícies, com ênfase no têxtil.

REQUISITOS

Basta gostar de estampas e ter vontade de aprender. Aqui não precisa saber desenhar 🙂

Idade mínima: 12 anos.

PROGRAMAÇÃO

  • Apresentação de referências
  • Criação de carimbos
  • Prática com diferentes formas de estampar
  • Criação manual de rapport (padronagem)
  • Estampação no tecido com os carimbos desenvolvidos


MATERIAIS NECESSÁRIOS

  • Tesoura (e estilete, se tiver)
  • Cola bastão
  • Avental ou camiseta velha (para não manchar a roupa)
  • Lápis e borracha
  • Régua (se quiser fazer estampas geométricas)
  • Ideias de figuras para os carimbos (figurativas, abstratas, geométricas, o estilo que preferir)

MATERIAIS FORNECIDOS PELA PROFESSORA

  • Tecido, tinta, materiais para criar os carimbos.


ENDEREÇO:
Rua Altenor Viêira, 305. Apto. 202
Lagoa da Conceição – Florianópolis – SC.

[FOTOS OFICINAS ANTERIORES]

fotos-alunos-pro-BLOG.jpg

Anúncios

Oficina Aquarela – Porto Alegre

CARTAZ-com-preco

[PORTO ALEGRE]

Sábado, 18 de Março de 2017.
14:00 – 19:00

R$ 190

Ministrante: Luiza Normey

INSCRIÇÕES:
luizamatiza@gmail.com

A oficina é voltada para aqueles que querem aprender as técnicas básicas de aquarela e incluí-las em seus projetos pessoais ou profissionais de maneira criativa!

REQUISITOS

Basta gostar de arte e ter vontade de aprender. Aqui não precisa saber ilustrar ou pintar 🙂

PROGRAMAÇÃO

  • Apresentação de materiais
  • Prática de técnicas variadas
  • Criação de paletas de cores
  • Aquarela experimental
  • Como aplicar a aquarela em projetos pessoais

MATERIAIS NECESSÁRIOS

  • Estojo de aquarela (pastilha, bisnaga ou líquida. Marcas: Pentel, Sakura, KOH-I-NOOR, Aquarelle, Winsor&Newton)
  • Papel para aquarela 300g (Bloco A4 Canson Linha Universitária ou Bloco A4 Canson XL Aquarelle)
  • Dois pincéis: Médio (nº 6 ao 10) e pequeno (nº 0 ao 2). Marca mais em conta: KERAMIK (sintético). Pincel redondo de aquarela.
  • Godê ou prato

MATERIAIS OPCIONAIS

  • Outras tintas (guache, acrílica, nanquim)
  • Lápis, borracha, caneta

*IMPORTANTE: Traga materiais que já use no seu trabalho/hobby para experimentar junto com a aquarela. (Exemplos: Linha e agulha de bordado, recortes, fotografias impressas, bico de pena e tinta para caligrafia, caneta brush para lettering, estêncil, carimbo, o que quiser!)
ENDEREÇO
AREA 51.
Av. Coronel Lucas de Oliveira, 894 – 3º andar.
Porto Alegre, RS.


Meu objetivo com esta oficina é ensinar a aquarela e inserir ela na vida de vocês de maneira leve e divertida. Conhecida como uma técnica difícil e por isso muitas vezes frustrante, quis preparar uma aula que usasse a aquarela mais como uma ferramenta de criatividade ao invés de uma técnica artística clássica.

E aí? Vamos aquarelar? 🙂

 

Cadê a Matiza?

cade.jpg

Não que alguém tenha feito exatamente essa pergunta, mas eu vejo que vários de vocês já estão percebendo que a “Matiza” está cada vez menos presente nas minhas redes sociais. Curiosamente até a pouco tempo nem eu sabia direito o por quê. Claro que tinha noção das minhas vontades, que foram mudando, e tudo que eu mostro para vocês é o que me interessa no momento. Mas eu queria saber por que a Matiza não pode voltar a ser frequente na página?

Este post é para abrir o coração mesmo, hahaha. Desabafar, será? Vou tentar não fazer textão (já tinha feito e reconsiderei, hehe).

Eu admiro muito quem já sabe o que quer e gosta do que faz, ou pelo menos sabe aonde quer chegar. Porque eu… mudo de ideia constantemente.

Apesar de desenhar desde criança, quando entrei na faculdade fui descobrindo que a minha relação com a ilustração é muito mais complexa do que eu pensava. Eu não AMO ilustrar. Eu não desenho todo dia. Durante a faculdade de design cada dia eu gostava menos de ilustrar. Fui parando. Na metade resolvi voltar e peguei trabalhos de animação e ilustração para livros didáticos. Não gostei. Também nunca me dei bem com design. Quando acabei o curso de Design Gráfico arranjei um emprego e gostava do que fazia. Criava a parte gráfica de produtos. Com o tempo fui percebendo que eu não gostava era do computador. A página da Matiza surgiu disso. Mas ela não nasceu como uma forma de trabalho, e sim como um hobby, uma terapia para voltar a desenhar. Um ano depois a página “bombou”. E o hobby foi se transformando em trabalho. E percebi novamente que tinha algo errado. Eu gosto de ilustrar, mas não qualquer coisa. Um pouco antes da página ser criada descobri o mundo da estamparia. Pensei, “talvez seja isso que eu goste de fazer”. Fui estudar e gostei. E agora estou experimentando aos poucos! Mas o que isso tem a ver com o sumiço da Matiza? Quanto mais eu postava sobre ela, mais trabalhos de ilustração de personagens e pedidos de retratos apareciam. Mas eu queria outra coisa, então comecei a postar tudo que fosse mais relacionado com o que realmente quero trabalhar. E é isso.

O que eu descobri recentemente? Que evito postar desenhos da Matiza para ela não virar trabalho. A Matiza é minha terapia, meu escape, sou eu desenhando sem briefing e alterações do cliente. Então decidi que não tem por que evitar. Ela vai voltar, eu vou me divertir fazendo, e vou esclarecer sempre que for necessário, que ela é meu hobby. Desenhar pessoas é um hobby. E além disso, uma causa social! A Matiza é para mim e para vocês. Resumindo, me chame para trabalhos quando o assunto for:

Espero ter conseguido me explicar e não ter causado uma impressão negativa. Mesmo eu afirmando que não irei mais desenhar pessoas por trabalho, podem rolar exceções, com certeza. Mas era isso que eu queria dizer pra vocês 🙂

Bom final de domingo!

Té té